Aposentadoria por idade do transgênero: direitos de personalidade e o acesso à justiça
Dirceu Pereira Siqueira
Centro Universitário de Maringá (Unicesumar)
Nayana Louise Saqui Pupo
Centro Universitário de Maringá (Unicesumar)
PDF
HTML

Palavras-chave

Transgênero
Previdenciário
Aposentadoria por idade
Direito de personalidade
Acesso à justiça

Resumo

É certo que muito ainda há que debater acerca do direitos transexuais, precisamente sob a seara do Direito Previdenciário, quando se trata de concessão ou readequação de benefícios. O presente artigo visa debater sobre as questões de negativa de concessão do benefício de Aposentadoria por Idade, seja urbano ou rural, bem como a negativa de readequação de cadastro previdenciário do segurado transgênero. Pela tema em tela, há a existência de um amparo constitucional e infraconstitucional ao transexual, como por exemplo, o princípio da dignidade humana, os direitos fundamentais e os direitos de personalidade. Todavia, apesar destes arcabouçou, existe uma omissão legislativa em especial ao transgênero, ficando este indivíduo a mercê de decisões “inovadoras” judiciais, isto é, em completa situação de insegurança jurídica e social. Salienta-se que a metodologia aplicada, consubstanciou-se em uma pesquisa qualitativa, dada a análise de dado indutivos, isto é, se realizou uma análise descritiva do fenômeno discriminador do direito do transexual no Direito Previdenciário. Baseou-se também em uma pesquisa exploratória, na construção de hipóteses na solução da problemática existente, ora, a omissão legislativa, bem como em pesquisas explicativas na investida de identificar a motivação desses fenômenos e por fim, teve-se pesquisas bibliográficas, tais como artigo científicos dispostos em revistas jurídicas e livros.

 
PDF
HTML
Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution 4.0 International License.