Lei de acesso à informação e comissão de ética: como esses discursos se cruzam?
Murilo Borsio Bataglia
Universidade de Brasília (UnB)
Ana Cláudia Farranha
Universidade de Brasília (UnB)
PDF
HTML

Palavras-chave

Direito à informação
Transparência
Comissões de ética

Resumo

Diante de casos de agentes que confundem interesses públicos e privados, surge a necessidade de enfrentamentos a essa confusão. Possuindo esse intuito, a efetivação do direito de acesso à informação destaca-se como um mecanismo que contribui para tanto. Também há a atuação de instituições, dentre elas, as comissões de ética. Partindo dessa justificativa, este trabalho tem por objetivo verificar como as comissões de ética do Executivo Federal se apropriam dos princípios e medidas da Lei de Acesso à Informação - LAI (Lei n. 12.527/11). Metodologicamente, faz-se revisão bibliográfica acerca do conceito de direito à informação, relacionando-o à democracia, accountability, liberdade de expressão, observando-se o contexto internacional (convenções e outras leis de acesso), para se adentrar na LAI do Brasil e seus princípios. Em seguida, mune-se da técnica da análise de contexto institucional para explicar a criação das comissões de ética no Brasil, sua evolução e sistema de funcionamento. Possuindo essa base, busca-se responder a questão central (i) analisando-se o site da CEP (verificando o cumprimento da LAI em transparência ativa); (ii) enumerando-se alguns casos de pedido de acesso (transparência passiva) direcionados às comissões e; (iii) entrevistando servidor da Comissão de Ética Pública da Presidência. Como resultados, percebe-se esse cruzamento de discursos ao constatar que o site da CEP cumpre a LAI, pedidos são respondidos, CEP possui o dever de punir servidores e de, sendo parte da administração pública, divulgar suas informações, obedecidas as regras de sigilo enquanto investigações não se concluem.

PDF
HTML

Referências

ARTIGO 19. O Direito do Público a Estar Informado: princípios sobre a legislação de liberdade de informação. Londres: Artigo 19, 1999. Disponível em: https://www.article19.org/data/files/pdfs/standards/public-right-to-know-portuguese.pdf. Acesso em: 19 nov. 2016.

BRASIL. Presidência da República. Comissão de Ética Pública. Histórico da comissão de ética pública, 2014. Disponível em: http://etica.planalto.gov.br/sobre-a-cep/historico. Acesso em: 19 nov. 2016.

BRASIL. Presidência da República. Comissão de Ética Pública. Institucional. 2015. Disponível em: http://etica.planalto.gov.br/sobre-a-cep/institucional-1. Acesso em: 19 nov. 2016.

BRASIL. (Constituição 1988). Poder Executivo. Emenda constitucional nº 91, 2016. Diário Oficial. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/constituicao/constituicaocompilado.htm. Acesso em: 27 abr. 2016.

BRASIL. Lei nº 1.171, 22 jun. 1994. Aprova o Código de Ética Profissional do Servidor Público Civil do Poder Executivo Federal. Diário Oficial. Disponível em: https://www.planalto.gov.br/ccivil_03/decreto/d1171.htm. Acesso em: 19 nov. 2016.

BRASIL. Lei nº 3.678, 30 nov. 2000. Promulga a Convenção sobre o Combate da Corrupção de Funcionários Públicos Estrangeiros em Transações Comerciais Internacionais. Diário Oficial. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/decreto/D3678.htm. Acesso em: 19 nov. 2016.

BRASIL. Lei nº 4.410, 07 out. 2002. Promulga a Convenção Interamericana contra a Corrupção. Poder Executivo. Diário Oficial. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/decreto/2002/D4410.htm. Acesso em: 19 nov. 2016.

BRASIL. Lei nº 6.029, 01 fev. 2007. Institui Sistema de Gestão da Ética do Poder Executivo Federal. Diário Oficial. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2007-2010/2007/Decreto/D6029.htm. Acesso em: 19 nov. 2016.

BRASIL. Lei nº 7.724, 16 maio 2012. Regulamenta a Lei n. 12.527 sobre o Acesso à Informações. Diário Oficial. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2011-2014/2012/decreto/d7724.htm. Acesso em: 19 nov. 2016.

BRASIL. Lei nº. 592, 06 jul. 1992. Pacto Internacional sobre Direitos Civis e Políticos. Diário Oficial. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/decreto/1990-1994/d0592.htm. Acesso em: 25 abr. 2017.

BRASIL. Lei nº 12.527, de 18 de novembro de 2011. Regula o acesso a informações. Diário Oficial. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2011-2014/2011/lei/l12527.htm. Acesso em: 19 nov. 2016.

BRASIL. Ministério da Transparência Fiscalização e Controladoria-Geral da União (MTFC). Aplicação da lei de acesso à informação na administração pública federal. 2. ed. Rev. atual. e ampl. Brasília, 2016. Disponível em: http://www.acessoainformacao.gov.br/central-de-conteudo/publicacoes/arquivos/aplicacao_lai_2edicao.pdf. Acesso em: 25 abr. 2017.

CARNEIRO, João Geraldo Piquet. O aprimoramento da conduta ética no serviço público federal. Revista do Serviço Público. Ano 49. n.03. jul-set, 1998. Disponível em: https://revista.enap.gov.br/index.php/RSP/article/view/374. Acesso em: 20 abr. 2017.

CEPIK, Marco. Direito à Informação: situação legal e desafios, In: Informática Pública, v. 02, n. 02, p.43-56, 2000. Disponível em: www.tinyurl.com/j8tl6tj. Acesso em: 24 abr. 2017.

CINTRA, Maria Eduarda Ribeiro. Lei de acesso à informação no Brasil: sua implementação e seus desafios. 2016. 302f. Dissertação (Mestrado em Direito) –Faculdade de Direito, Universidade de Brasília, Brasília, 2016.

Comissão Interamericana de Direitos Humanos (CIDH). In: DECLARAÇÃO DE PRINCÍPIOS SOBRE LIBERDADE DE EXPRESSÃO, 108, 2000, Espanha. Anais... Espanha. 2000. Disponível em: https://www.cidh.oas.org/basicos/portugues/s.Convencao.Libertade.de.Expressao.htm. Acesso em: 25 abr. 2017.

CORRÊA, Izabela Moreira; SPINELLI, Mário Vinícius Claussen. Políticas de transparencia en la administración pública brasilena. Revista del CLAD. Reforma y Democracia, Caracas: CLAD, n. 51, p. 129-152, 2011. Disponível em: http://old.clad.org/portal/publicaciones-del-clad/revista-clad-reforma-democracia/articulos/051-octubre-2011/correa.pdf. Acesso em: 15 ago. 2016.

FARRANHA, Ana Cláudia. Mecanismos para a construção da transparência: uma breve análise do percurso da democracia. In: IV Congresso CONSAD de Gestão Pública, 2013, Brasília. Anais...Brasília: CONSAD, v. 01. p. 1-19, 2013.

FARRANHA, Ana Cláudia. Mecanismos para a construção da transparência: uma breve análise do caminho entre a democracia representativa e a democracia digital. In: Artefatos digitais para mobilização da sociedade civil: perspectivas para avanço da democracia. Salvador: UFBA, 2016.

FARRANHA, Ana Cláudia. REIS, João Carlos; SANTOS, Leonardo Tadeu; SANTOS, Viviane Silva. Democracia, participação e redes sociais digitais: desafios contemporâneos da política e do direito. Revista Jurídica UNICURITBA. v. 03. n. 44, p. 117-140, 2016. Disponível em: http://revista.unicuritiba.edu.br/index.php/RevJur/article/view/1740/1134. Acesso em: 24 abr. 2017.

FARRANHA, Ana Cláudia. SANTOS, Leonardo Tadeu dos. Administração Pública, direito e redes sociais: o caso da CGU no Facebook. Revista eletrônica do Curso de Direito da UFSM. v. 10, p. 742-767, 2015.

GONZÁLEZ DE GÓMEZ, Maria Nélida. As relações entre ciência, Estado e sociedade: um domínio de visibilidade para as questões de informação. Ciência da informação. Brasília, v. 32, n. 01. p. 60-76, jan./abr., 2003.

KLITGAARD, Robert. Controlling Corruption. California: University of California Press, 1991.

LIMA, Marcia H. T. de Figueiredo et al. Antecedentes e perspectivas do direito à informação no Brasil: a Lei de Acesso à Informação como marco divisor. In: MOURA, Maria Aparecida (org.). A construção social do acesso público à informação no Brasil: contexto, historicidade e repercussões. Belo Horizonte: UFMG, 2014.

LOPES, Cristiano Aguiar. Acesso à informação pública para a melhoria da qualidade
dos gastos públicos – literatura, evidências empíricas e o caso brasileiro. Cad. Fin. Públ. Brasília, n.8, p. 5-40, dez. 2007. Disponível em: http://www.esaf.fazenda.gov.br/assuntos/biblioteca/cadernos-de-financas-publicas-
1/arquivo.2013-04-18.4951615613. Acesso em: 15 ago. 2016.

MENDEL, Toby. Liberdade de Informação: um estudo de direito comparado. 2. ed. Brasília: UNESCO, 2009. Disponível em: . Acesso em: 22 abr. 2017.

O’NEILL, Onora. Transparency and the ethics of communication. In: HOOD, Christopher; HEALD, David (org). Transparency: the key to better governance? Nova York: Oxford University Press, p.75-90. 2006.

ORGANIZAÇÃO DAS NAÇÕES UNIDAS (ONU). Declaração Universal dos Direitos Humanos. 1948. Disponível em: http://www.direitoshumanos.usp.br/index.php/Declara%C3%A7%C3%A3o-Universal-dos-Direitos-Humanos/declaracao-universal-dos-direitos-humanos.html. Acesso em: 25 abr. 2017.

ORGANIZAÇÃO DOS ESTADOS AMERICANOS (OEA). Convenção Americana sobre Direitos Humanos. Assinada na Conferência Especializada Interamericana sobre Direitos Humanos, San José, Costa Rica, em 22 de novembro de 1969. Disponível em: https://www.cidh.oas.org/basicos/portugues/c.convencao_americana.htm. Acesso em: 25 abr. 2017.

PAES, Eneida Bastos. A construção da Lei de Acesso à Informação Pública no Brasil: desafios na implementação de seus princípios. Revista do Serviço Público - RSP, Brasília: ENAP, v. 62, n. 4, p. 407-424, out./dez. 2011. Disponível em: http://seer.enap.gov.br/index.php/RSP/article/view/80/77. Acesso em: 15 ago.2016.

PAES, Eneida Bastos. A influência internacional na construção do direito de acesso à informação no Brasil. Revista de informação legislativa, v. 49, n. 195, p. 245-257, 14 jul./set. 2012. Disponível em: http://www2.senado.leg.br/bdsf/item/id/496592. Acesso em: 15 ago. 2016.

RELLY, J. E.; SABHARWAL, M. Perceptions of transparency of government policymaking: A cross-national study. Government Information Quarterly, v. 26, n 1, p. 148–157, jan. 2009.

STIGLITZ, J. On liberty, the right to know, and public discourse: the role of transparency in public life. Oxford, UK: Oxford Amnesty Lecture, 1999.

TRANSPARÊNCIA INTERNACIONAL. TI Source Book 2000. Confronting corruption: the elements of a national integrity system. Londres: Transparency International, 2000. Disponível em: http://archive.transparency.org/publications/sourcebook. Acesso em: 13 jun. 2016.
Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution 4.0 International License.