O papel essencial e futurista da educação e dos investimentos em ciência e tecnologia no aprimoramento e catalisação do modelo chinês de desenvolvimento
Maurício Muriack de Fernandes Peixoto
Centro Universitário de Brasília (UniCEUB)
https://orcid.org/0000-0002-6528-8151
Arnaldo Sampaio de Moraes Godoy
Centro Universitário de Brasília (UniCEUB)
PDF
HTML

Palavras-chave

Educação, Ciência e Tecnologia
Prioridade
Políticas públicas
Desenvolvimento chinês

Como Citar

Peixoto, M., & Godoy, A. (2018). O papel essencial e futurista da educação e dos investimentos em ciência e tecnologia no aprimoramento e catalisação do modelo chinês de desenvolvimento. Direito E Desenvolvimento, 9(1), 134-146. https://doi.org/10.25246/direitoedesenvolvimento.v9i1.652

Resumo

O presente artigo tem por objetivo descrever e demonstrar de que forma a China há privilegiado o investimento em educação básica e avançada e em ciência e tecnologia como instrumentos estratégicos para alavancar a concreção do direito ao desenvolvimento. O problema que iremos pesquisar é o da imprescindibilidade da primazia aos investimentos educacionais básicos e avançados e em pesquisa tecnológica como elementos paulatinos de sustentabilidade da continuidade do progresso chinês. A metodologia que iremos adotar será a de pesquisa bibliográfica. O objeto é relevante cientificamente porque revela como a educação e a pesquisa em ciência e tecnologia se transformaram em sustentáculos insubstituíveis para o paradigmático progresso chinês e como a China conseguiu aprimorar suas políticas públicas na área educacional a partir de seus erros históricos, usando com sabedoria a combinação de programas gradualistas e focados na resolução dos problemas exsurgentes em cada etapa de seu processo de desenvolvimento. Após revolucionar a educação básica, universalizando o ensino e erradicando o analfabetismo, a China se concentra em melhorar a qualidade do ensino, dobrando o número de chineses com acesso à universidade e investindo fortemente em pesquisa, ciência e tecnologia. Desta forma, a  educação e a pesquisa tecnológica são atualmente uma das principais peças de sustentação do modelo de desenvolvimento chinês no século XXI e um de seus principais “segredos de polichinelo” rumo ao progresso.

PDF
HTML

Referências

BRANDENBURG, Augusto Cezar; SAMBATTI, Andréia Polizeli. Discussão dos determinantes do investimento externo direto na CHINA a partir dos anos 1990. Unioeste - Ciências Sociais em Perspectiva, n. 7, p. 77-78, 2008. Disponível em: http://erevista.unioeste.br/index.php/ccsaemperspectiva/article/viewFile/2565/1957. Acesso em: 06 dez. 2017.

CARNEIRO, Luciano. China: a missão de evitar a ‘armadilha da renda média’. O Globo, nov/2013. Disponível em: https://oglobo.globo.com/economia/china-missao-de-evitar-armadilha-da-renda-media-10855190#ixzz50yqnA6nu. Acesso em: 11 dez. 2017.

CHALUPE, Samil. Apesar do Investimento, ensino superior na China tem obstáculos, out./2015. ABC. Disponível em: http://www.abc.org.br/article.php3?id_article=4415. Acesso em: 08 dez. 2017.

DEUTSCHE WELLE. XI Jinping e o Sonho Chinês, mai./2018. Disponível em: http://www.dw.com/pt-br/xi-jinping-e-o-sonho-chin%C3%AAs/a-43686076. Acesso em: 07 mai. 2018.

DYER, Geoff. A China Faz a Lição de Casa, fev./2011. Revista Exame. Disponível em: https://exame.abril.com.br/revista-exame/a-china-faz-a-licao-de-casa/. Acesso em: 31 mar. 2018.

EMBAIXADA DA CHINA NO BRASIL. China investe pesado na educação das crianças, jun./2015. Disponível em: http://br.chinaembassy.org/por/szxw/t1269130.htm. Acesso em: 08 dez. 2017.

FAZZIO, Adalberto. Brasil e China Juntos no Futuro da Nanotecnologia. In: Brasil e China no reordenamento das relações internacionais: desafios e oportunidades. Brasília: Fundação Alexandre de Gusmão, 2011.

FLORES Júnior, Renato G. Brasil-China: políticas de ciência e tecnologia, diferenças e desafios. In: Brasil e China no reordenamento das relações internacionais: desafios e oportunidades. Brasília: Fundação Alexandre de Gusmão, 2011.

HACHEM, Daniel Wunder; BONAT, Alan. O Direito ao Desenvolvimento de um Projeto de Vida na Jurisprudência da Corte Interamericana de Direitos Humanos e a Educação como Elemento Indispensável. Revista Opinião Jurídica, Fortaleza, ano 15, n. 21, p.77-105, jul./dez. 2017.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICAS – IBGE. China. Disponível em: https://paises.ibge.gov.br/#/pt/pais/china/info/indicadores-sociais. Acesso em: 08 dez. 2017.

IRIBURE, Júnior; CUNHA, Hamilton da. Direito à Educação: uma questão de justiça social. Revista “Direito e Desenvolvimento”, João Pessoa, v. 7, n. 2, p. 77-95, 2011.

KISSINGER, Henry. Sobre a China. Tradução de Cássio de Arantes Leite. Rio de Janeiro: Objetiva, 2011.

LORES, Raul Juste. Um novo modelo de desenvolvimento Brasil – China. In: Brasil e China no reordenamento das relações internacionais: desafios e oportunidades. Brasília: Fundação Alexandre de Gusmão, 2011.

LORES, Raul Juste. Revolução na Escola - China investe no ensino básico e Índia aposta em elite universitária. Folha de São Paulo, jul./2006. Disponível em: http://www1.folha.uol.com.br/fsp/especial/fj3007200610.htm. Acesso em: 07 dez. 2017.

MADEIRA, Mariana Gonçalves. Economia criativa: implicações e desafios para a política externa brasileira. Brasília: FUNAG, 2014.

MONTEIRO, Solange. Distintas demandas. Revista Conjuntura Econômica, Rio de Janeiro, v. 69, n. 10, p. 64-65, out./2015. Disponível em: http://bibliotecadigital.fgv.br/ojs/index.php/rce/article/view/59525/57894. Acesso em: 07 dez. 2017.

MOREIRA, VITAL e GOMES, Carla de Marcelino (coord.). Compreender os Direitos Humanos - manual de educação para os direitos humanos. 3. ed. Lisboa: Ius Gentium Conimbrigae/Centro de Direitos Humanos Faculdade de Direito da Universidade de Coimbra (FDUC), 2013.

OLIVEIRA, Amaury Porto de. Brasil-China: Buscar Convergência nas TE. In: Brasil e China no reordenamento das relações internacionais: desafios e oportunidades. Brasília: Fundação Alexandre de Gusmão, 2011.

OLIVEIRA, Marcos Fábio Martins de; MOTA, Sarah Dantas Rabelo. Desenvolvimento econômico na china pós 1978: análise das vocações desenvolvimentista e social. Anais do V Congresso de Desenvolvimento Social – Estado, Meio Ambiente e Desenvolvimento, jun/jul. 2016. Disponível em: http://www.congressods.com.br/anais/gt_11/DESENVOLVIMENTO%20ECONOMICO %20NA%20CHINA%20POS%201978.pdf. Acesso em: 07 dez. 2017.

PEREIRA, Lia Valls; VELOSO, Fernando; BINGWEN, Zheng (org). Armadilha da Renda Média: visões do Brasil e da China. vol. 01-02. Rio de Janeiro: Fundação Getúlio Vargas – FGV Editora, 2013.

PLEINES, Jürgen-Eckardt. Friedrich Hegel. Sílvio Rosa Filho (org.). Recife: Fundação Joaquim Nabuco, Editora Massangana, 2010. Disponível em: http://www.dominiopublico.gov.br/download/texto/me4671.pdf. Acesso em: 07 mai. 2018.

RÁDIO INTERNACIONAL DA CHINA. China é o Maior Exportador de Tecnologia de Ponta da Ásia. Tradução de Xia Ren e Revisão de Denise Melo, jan./2016. Disponível em: http://portuguese.cri.cn/1721/2016/01/06/1s210419.htm:. Acesso em: 07 dez. 2017.

REVISTA DIGITAL. O Que Podemos Copiar da Educação Chinesa? Mar/2012. Disponível em: http://www.revistadigital.com.br/2012/03/o-que-podemos-copiar-da-educacao-chinesa/. Acesso em: 31 mar. 2018.

REVISTA VEJA. O Sistema Educacional que Fez da China uma Potência. Dez./2011. Disponível em: https://veja.abril.com.br/educacao/o-sistema-educacional-que-fez-da-china-uma-potencia/. Acesso em: 31 mar. 2018.

REZZAGHI, Mariana Delgado Barbieri. A Educação no Período de Transição Socialista: a experiência chinesa da Revolução Cultural e as mudanças no ensino e nas relações de produção. Campinas, SP: Unicamp, [s. n.], 2009.

ROSA, Joana. Biblioteca na China Inspirou-se no Mar e o Resultado é Surreal - Ondas de livros representam o oceano de conhecimento. Asckmen, nov./2017. Disponível em: http://pt.askmen.com/entertainment-news/2485/article/biblioteca-na-china-inspirou-se-no-mar-e-o-resultado-e-surre. Acesso em: 07 dez. 2017.

VALADÃO, Marcos Aurélio Pereira; SILVA, Lauriana Magalhães. Economia chinesa: evolução e tendências. Revista do Mestrado em Direito da UCB. v. 03, n. 02, 2009.

WANG, Huiyao. Chinese Returnees, a Globalization Force in Changing Modern China, April/2011. SSRN. Disponível em: https://ssrn.com/abstract=1976774. Acesso em: 11 dez. 2017.

WASSERMAN, Rogerio. China Moderniza Educação para Garantir Liderança Econômica. Publicado em 02 de abril de 2009. BBC BRASIL. Disponível em: http://www.bbc.com/portuguese/noticias/2009/04/090402_china_modernizacao. Acesso em: 05 abr. 2018.

Downloads

Não há dados estatísticos.