O poder de polícia como instrumento de aprimoramento do meio ambiente do trabalho
Magno Federici Gomes
Escola Superior Dom Helder Câmara
http://orcid.org/0000-0002-4711-5310
Thiago Loures Machado Moura Monteiro
Escola Superior Dom Helder Câmara
https://orcid.org/0000-0001-6841-9930
PDF
HTML

Palavras-chave

Poder de polícia
Efetividade
Direito ambiental do trabalho

Como Citar

Gomes, M., & Machado Moura Monteiro, T. (2018). O poder de polícia como instrumento de aprimoramento do meio ambiente do trabalho. Direito E Desenvolvimento, 9(1), 163-180. https://doi.org/10.25246/direitoedesenvolvimento.v9i1.611

Resumo

O problema central no ordenamento jurídico brasileiro, e em especial na tutela ambiental, reside na falta de efetividade. No presente artigo foi discutido o instituto do poder de polícia administrativo como um instrumento de efetivação da tutela específica do meio ambiente de trabalho sadio, para presentes e futuras gerações. Para tanto, foi abordado o conceito de meio ambiente do trabalho, os princípios aplicáveis ao caso e a normatividade advinda de convenções internacionais. Conferiu-se enfoque para verificar a adequação do poder de polícia para dar efetividade a uma tutela tão peculiar quanto a do meio ambiente do trabalho. A metodologia de pesquisa utilizada foi a teórico documental, de cunho qualitativo e técnica dedutiva, com instrumentos bibliográficos aliada a análise de jurisprudência. Os resultados da pesquisa apontam para uma releitura do poder de polícia, para o alcance desejado da tutela ambiental.

PDF
HTML

Referências

ARAGÃO, Alexandre Santos de. Agências reguladoras e a evolução do direito administrativo econômico. 3. ed. Rio de Janeiro: Forense, 2013.

BANDEIRA DE MELLO, Celso Antônio. Curso de direito administrativo. 21. ed. São Paulo: Malheiros, 2006.

BARROS, Alice Monteiro de. Curso de direito do trabalho. 9. ed. São Paulo: LTR, 2013.

BINENBOJM, Gustavo. Poder de polícia, ordenação, regulação: transformações político-jurídicas, econômicas e institucionais do direito administrativo ordenador. Belo Horizonte: Fórum, 2016.

BONAVIDES, Paulo. Curso de direito constitucional. 14. ed. São Paulo: Malheiros, 2004.

BRASIL. Constituição da República Federativa do Brasil, de 05 out. 1988. Emenda Constitucional, nº 91, de 19 de fevereiro de 2016. Altera a Constituição Federal para estabelecer a possibilidade, excepcional e em período determinado, de desfiliação partidária, sem prejuízo do mandato. Portal da Legislação, Brasília, fev. 2016. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/constituicao/constituicaocompilado.htm. Acesso em: 10 abr. 2018.

BRASIL. Supremo Tribunal Federal. Ação Direta de Inconstitucionalidade nº 5240/SP. Ação Direta de Inconstitucionalidade: provimento conjunto 03/2015 do Tribunal de Justiça de São Paulo: audiência de custódia. 1. Diário Oficial (da) República Federativa do Brasil. Poder Judiciário, Brasília, DF, 01 fev. 2016. Disponível em: http://www.stf.gov.br. Acesso em: 07 mai. 2018.

CATHARINO, José Martins. Compêndio universitário de direito do trabalho. São Paulo: Jurídica e Universitária, 1972.

COSTA, Beatriz Souza. Meio ambiente como direito à vida: Brasil, Portugal e Espanha. 3. ed. Rio de Janeiro: Lumen Juris, 2016.

CRETELLA JÚNIOR, José. Do poder de polícia. Rio de Janeiro: Forense, 1999.

DI PIETRO, Maria Sylvia Zanella. Direito administrativo. 17. ed. São Paulo: Atlas, 2004.

DWORKIN, Ronald. Levando os direitos a sério. Tradução de Nelson Boeira. São Paulo: Martins Fontes, 2002.

FARIAS, Talden. Introdução ao direito ambiental. Belo Horizonte: Del Rey, 2009.

FIGUEIREDO, Guilherme José Purvin de. O bem estar do trabalhador rural como função socioambiental da propriedade. In: LIMA, André (Org.). O direito para o Brasil socioambiental. Porto Alegre: Sergio Antônio Fabris, 2002. Cap. 01, p. 21-53.

FIORILLO, Celso Antônio Pacheco. Curso de direito ambiental brasileiro. São Paulo: Saraiva, 2008.

FRANÇA, Verônica Maria Ramos do Nascimento; VILELA, Bruna Luísa Capellini. Os métodos interpretativos de Ronald Dworkin para solução de conflitos ambientais no ordenamento jurídico brasileiro. In: REIS, Émilien Villas Boas (Org.). Entre a filosofia e o ambiente: bases filosóficas para o Direito Ambiental. Belo Horizonte: 3i, 2014. Cap. 06, p. 117-132.

FRANCISCO. Laudato Si’ (louvado seja): sobre o cuidado da casa comum. Carta Encíclica do Sumo Pontífice Francisco. São Paulo: Paulus, 2015.

GALVA, Jorge E.; ATCHISON, Christopher; LEVEY; Samuel. Public health strategy and the police powers of the State. Public Health Reports, v. 120, Suppl. 1, p. 20-27, 2005. Disponível em: http://journals.sagepub.com/doi/10.1177/00333549051200S106. Acesso em: 07 mai. 2018.

GOMES, Magno Federici; DUTRA, Walter Veloso. Meio ambiente cultural, regulação, poder administrativo sancionador e responsabilidade civil do Estado. Revista Direito Ambiental e Sociedade, v. 7, nº 2, p. 83-118, maio/ago. 2017. Disponível em: http://www.ucs.br/etc/revistas/index.php/direitoambiental/article/view/3905. Acesso em: 07 mai. 2018.

GOMES, Magno Federici; FERREIRA, Leandro José. A dimensão jurídico-política da sustentabilidade e o direito fundamental à razoável duração do procedimento. Revista do Direito, Santa Cruz do Sul, nº 52, v. 2, p. 93-111, maio/set. 2017. Disponível em: http://dx.doi.org/10.17058/rdunisc.v2i52.8864. Acesso em: 07 mai. 2018.

JONAS, Hans. O princípio responsabilidade: ensaio de uma ética para a civilização tecnológica. Tradução de Marijane Lisboa e Luiz Barros Montez. Rio de Janeiro: Contraponto PUC-RIO, 2006.

MACHADO, Paulo Affonso Leme. Legislação florestal (Lei 12.651/2012) e competência e licenciamento ambiental (Lei Complementar 140/2011). São Paulo: Malheiros, 2012.

MILARÉ, Édis. Direito do ambiente. 8. ed. São Paulo: Revista dos Tribunais, 2013.

MINAS GERAIS. Tribunal Regional do Trabalho da 3ª Região. Processo nº: 00679201410003002. Responsabilidade do Empregador: Degradação ambiental, poluição, responsabilização objetiva, princípio do aprimoramento contínuo, convenção 155 da OIT, restituição integral. Diário de Justiça, 22 jun. 2015. Disponível em: http://www.trt3.jus.br/. Acesso em: 07 mai. 2018.

OLIVEIRA, Sebastião Geraldo de. Proteção jurídica à saúde do trabalhador. 6. ed. São Paulo: LTR, 2011.

PINTO, João Batista Moreira. Os Direitos Humanos como um Projeto de Sociedade. In: SOUZA, Eron Geraldo de (Orgs.). Os Direitos Humanos como um Projeto de Sociedade: desafios para dimensões política, socioeconômica, ética, cultural, jurídica e socioambiental. Rio de Janeiro: Lumen Juris, 2015. Cap. 01, p. 5-34.

RAMOS JÚNIOR, Dempsey Pereira. O futuro como fundamento gnoseológico de validade do direito ambiental: a norma fundamental pós-suposta. Veredas do Direito, Belo Horizonte, v. 11, no 21, p. 281-315, jan./jun. 2014. Disponível em: http://www.domhelder.edu.br/revista/index.php/veredas/article/view/411. Acesso em: 07 mai. 2018.

REIS, Daniela Muradas. O princípio da vedação do retrocesso no direito do trabalho. São Paulo: LTR, 2010.

REIS, Émilien Vilas Boas; BIZAWU, Kiwonghi. A encíclica Laudato Si à luz do direito internacional do meio ambiente. Veredas do Direito, Belo Horizonte, v. 12, no 23, p. 29-65, jan./jun. 2015. Disponível em: http://www.domhelder.edu.br/revista/index.php/veredas/article/view/598. Acesso em: 07 mai. 2018.

RODRÍGUEZ, Américo Plá. Los principios del derecho del trabajo. Montevideo: Fundación de Cultura Universitaria, 2016.

ROSSIT, Liliana Aldoli. O meio ambiente de trabalho no direito ambiental brasileiro. São Paulo: LTR, 2001.

SAMPAIO, José Adércio Leite. Teoria da constituição e dos direitos fundamentais. Belo Horizonte: Del Rey, 2013.

SOUZA, Paulo Roberto Pereira de. Os princípios do direito ambiental como instrumentos de efetivação da sustentabilidade do desenvolvimento econômico. Veredas do Direito, Belo Horizonte, v. 13, no 26, p. 289-317, maio/ago. 2016. Disponível em: http://www.domhelder.edu.br/revista/index.php/veredas/article/view/705/508. Acesso em: 07 mai. 2018.

THOMÉ, Romeu. O princípio da vedação de retrocesso socioambiental. Salvador: Jus Podivm, 2014.

Downloads

Não há dados estatísticos.