A gestão de RH como estratégia empreendedora: um estudo com pequenas e médias empresas da cidade de João Pessoa-PB
Janayna Souto Leal
Centro Universitário de João Pessoa (UNIPÊ)
Jordania Gouveia Batista
Centro Universitário de João Pessoa (UNIPÊ)
João Batista Soares Neto
Universidade Federal da Paraíba (UFPB)
PDF

Palavras-chave

Gestão de RH
Orientação empreendedora
Pequenas e Médias Empresas

Como Citar

Leal, J., Batista, J., & Soares Neto, J. (2019). A gestão de RH como estratégia empreendedora: um estudo com pequenas e médias empresas da cidade de João Pessoa-PB. Revista InterScientia, 7(1), 115-139. https://doi.org/10.26843/interscientia.v7i1.956

Resumo

No contexto atual, a Gestão de RH procura se envolver com diversos setores das organizações, trazendo resultados eficazes e pertinentes, desenvolvendo, assim, comportamentos empreendedores dos seus gestores. Logo, este trabalho tem como objetivo geral analisar como a gestão de RH pode representar uma estratégia empreendedora para pequenas e médias empresas da cidade de João Pessoa – PB. Para tal, foi adotada uma abordagem qualitativa e a coleta de dados realizou-se através de um roteiro de entrevistas estruturado com a participação de 4 gestores da cidade de João Pessoa - PB. O método escolhido foi o da análise de conteúdo proposta por Bardin (2011). A análise dos dados baseou-se nas seguintes categorias: inovação, autonomia, propensão a tomar riscos, pró-atividade e agressividade competitiva. Como resultado, percebe-se que as técnicas de orientação empreendedora vêm sendo cada vez mais empregadas pelos gestores de RH. Para concluir, o trabalho apresenta limitações e contribuições para estudos futuros.

PDF

Referências

ALBUQUERQUE, L. G.; LEITE, N. P. (Orgs.). Gestão de pessoas: perspectivas estratégicas. São Paulo: Atlas, 2009.

BARDIN, L. Análise de conteúdo. São Paulo: Edições 70, 2011.

BRUYAT, C.; JULIAN, P. Defining the field of research in entrepreneurship. Journal of Business Venturing, v. 16, p. 165-180, 2000.

CAMPOS, N. A.; DUARTE, F. J. da C. M. A dimensão social da atividade empreendedora. Cadernos de Psicologia Social do Trabalho, v. 16, n. SPE, p. 13-23, 2013.

CASSON, M.; YEUNG, B.; BASU, A.; WADESON, N. The oxford handbook of entrepreneurship. Oxford University Press, 2006.

CATTANI, A. Trabalho e tecnologia: dicionário crítico. Porto Alegre: Editora Universidade, 1997.

CHEN, Ming-Jer; HAMBRICK, Donald C. Speed, stealth, and selective attack: how small firms differ from large firms in competitive behaviour. The Academy of Management Journal, v. 38, n. 2, p. 453-482, April 1995.

CHIAVENATO, I. Gestão de Pessoas: 2ª. Edição totalmente e aplicada. Rio de Janeiro: Campus, 2005.

CHIAVENATO, I. Recursos humanos: o capital humano das organizações. 9. ed. rev. atual. Rio de Janeiro: Elsevier, 2009.

CHRISTENSEN, P. V; ULHOI, J. P; MADSEN, H. The entrepreneurial process in a dynamic network perspective: A review and future directions for research. Copenhagen:The Aarhus school of business, 2002.

COVIN, J. G.; SLEVIN, D. P. Strategic management of small firms in hostile and benign environments. Strategic Management Journal, v. 10, n. 1, p. 75-87, 1989.

DEMO, G. Políticas de gestão de pessoas nas organizações: papel dos valores pessoais e da justiça organizacional. 3. ed. São Paulo: Atlas, 2010.

DIAS, J. N. O RH que gera lucro. Revista Você RH, 2015. Disponível em: < http://exame.abril.com.br/revista-voce-rh/edicoes/36/noticias/o-rh-que-gera-lucro>. Acesso em: 16 ago. 2018.

DORNELAS, J. Empreendedorismo: transformando idéias em negócios. Rio de Janeiro: Elsevier, 2008.

DRUCKER, P. Inovação e espírito empreendedor. São Paulo: Thomson, 2001.

GARTNER, W. B. A conceptual framework for describing the phenomenon of new venture creation. Academy of Management Review, v. 10, n. 4, p. 696-706, 1985.

GRÉGOIRE, D. A.; NOËL, M. X.; DÉRY, R.; BÉCHARD, J-P. Is There Conceptual Convergence in Entrepreneurship Research? A Co-Citation Analysis of Frontiers of Entrepreneurship Research, 1981-2004. Entrepreneurship Theory and Practice, v. 30, n. 3, p. 333-373, 2006.

HAYTON, J. C. Promoting corporate entrepreneurship through human resource management practices: A review of empirical research. Human Resource Management Review, v. 15, n. 1, p. 21–41, 2005.

HASHIMOTO, M. Organizações Intra-Empreendedoras: Construindo a Ponte entre Clima Interno e Desempenho Superior. 2009, 363 f. Tese (Doutorado em Administração de empresas) – Fundação Getúlio Vargas, São Paulo, 2009.

IBGE. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. As Micro e Pequenas Empresas Comerciais e de Serviços no Brasil. Disponível em: . Acesso em: 30 set. 2018.

JULIEN, P. A. Empreendedorismo regional a economia do conhecimento. São Paulo: Saraiva, 2010.

LANDSTROM, H.; BENNER, M. Entrepreneurship research: a history of scholarly migration. In: LANDSTROM, H.; LOHRKE, F. Historical foundations of entrepreneurship. Northhampton: Edgard Elgar, 2010.

LANDSTRÖM, H.; HARIRCHI, G.; ASTRÖM, F. Entrepreneurship: Exploring the Knowledge base. Research Policy, v. 41, n. 7. p. 1154-1181, set. 2012.

LEE, S. M.; PETERSON, S. J. Culture, Entrepreneurial orientation, and global
competitiveness. Journal of World Business, v. 35, n. 4, p. 401-416, 2000.

LONGENECKER, J.; SCHOEN, J. E. The essence of entrepreneurship. Journal of small business management, v. 13, p. 23-32, 1975.

LUMPKIN, G. T.; DESS, G. G. Clarifying the entrepreneurial orientation construct and linking it to performance. Academy of Management Review, v. 21, n. 1, p. 135-172, 1996.

MACORE, S. A. Origem e evolução de Recursos Humanos. Ebah, 2016. Disponível em: . Acesso em: 02 set.2018

MARRAS, Jean Pierre. Gestão de pessoas em empresas inovadoras. São Paulo: Futura, 2005.

_________. Administração de recursos humanos: do operacional ao estratégico. 15.ed. – São Paulo: Saraiva, 2017.

MARTENS, C. D. P; FREITAS, H. Orientação Empreendedora nas organizações e a busca de sua facilitação. GESTÃO.Org - Revista Eletrônica de Gestão Organizacional, v.6, n.1, Jan/Abr 2008.

MAS-TUR, A. What to Avoid to Succeed as an Entrepreneur. Journal of Business Research, v. 68, p. 2.279-2.284, 2015.

McClelland, D. C. (1972). A sociedade competitiva: realização e progresso social. Rio de Janeiro:Expressão e Cultura.

MILLER, D. The correlates of entrepreneurship in three types of firms. Management Science, v. 29, n. 7, p. 770-791, 1983.

PENROSE, Edith T. The Theory of the Growth of the Firm. Oxford, England: Oxford University Press, 1959.

RICHARDSON, ROBERTO JARRY; PFEIFFER, DIETMAR KLAUS. Pesquisa social: métodos e técnicas. 4. ed. São Paulo: Atlas, 2017.

ROBBINS, S. P. Comportamento Organizacional. São Paulo: Pearson, Prentice Hall, 2002.

SADLER-SMITH, E.; EL-KOT, G.; LEAT, M. Differentiating work autonomy facets in a non-Western context. Journal of Organizational Behavior, v. 24, n. 6, p. 709-731, ago. 2003.

SCHUMPETER, J. Capitalism, Socialism, and Democracy. Harper and Row, New York, 1950.

SEBRAE. Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas. Sobrevivência das empresas no Brasil. . Disponível em: . Acesso em: 20 jul. 2018.

SEBRAE. Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas. Sobrevivência das empresas no Brasil. . Disponível em: . Acesso em: 30 set. 2018.

SELTISIKAS, P.; LYBEREAS, T. The culture of entrepreneurship: towards a relational perspective. Journal of Small Business and Entrepreneurship, v. 13, n 2, p. 25-36, 1996.

STEVENSON, H. H.; JARILLO, J. C. A paradigm of entrepreneurship: entrepreneurial management. Strategic Management Journal, v. 11, n. 5, p. 17-27, 1990.

TARABISHY, A.; SOLOMON, G.; FERNALD, L. W. Jr.; SASHKIN, M. The Entrepreneurial Leader's Impact on the Organization's Performance in Dynamic Markets. The Journal of Private Equity, v. 8, n. 4, p. 20-29, 2005.

TEGON, Cezar Antonio. Gestão de Pessoas na Era da Informação. Rh Portal, 2015. Disponível em: < https://www.rhportal.com.br/artigos-rh/gesto-de-pessoas-na-era-da-informao/>. Acesso em: 16 ago.2018.
Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution 4.0 International License.

Downloads

Não há dados estatísticos.