Incidência de tuberculose nas penitenciárias da Paraíba de 2007 a 2014
capa
Larissa Edilza de Lima
Centro Universitário de João Pessoa (UNIPÊ)
Alynne Pires Fonsêca
Centro Universitário de João Pessoa (UNIPÊ)
Polyana Maria Cruz Collaço
Centro Universitário de João Pessoa (UNIPÊ)
Vivianne Almeida da Nóbrega
Centro Universitário de João Pessoa (UNIPÊ)
Rayanne Rodrigues Santos
Centro Universitário de João Pessoa (UNIPÊ)
PDF

Palavras-chave

Tuberculose
Prisões
Saúde
Epidemiologia

Resumo

O aprisionamento de seres humanos é um forte fator de risco para a infecção pela tuberculose, sendo a incidência de tuberculose nos presídios 11 a 81 vezes maior que a da população em geral, o que se explica por uma combinação de fatores como diagnóstico tardio, tratamento inadequado, superpopulação, ventilação precária e alta taxa de transferência entre penitenciárias. Desse modo, objetiva-se com esse estudo avaliar a incidência de tuberculose nos presídios da Paraíba nos anos de 2007 a 2014 e observar se os casos de tuberculose nos presídios do estado seguem a incidência nacional. Vale destacar que a população privada de liberdade tem 28 vezes maior chances de ter tuberculose, onde o atraso no diagnóstico relaciona-se à naturalização da desassistência ao sujeito preso o que auxilia na perduração e permanência da alta incidência da doença. Para realizar esse estudo, foram coletados dados do Departamento de Informática do Sistema Único de Saúde (DATASUS) e do Levantamento Nacional de Informações Penitenciárias (INFOPEN). Como resultados, observou-se a taxa de ocupação de 140%, o que reflete na saúde dos presidiários. Além disso, em todo o estado tem-se os presídios como 3º local com maior incidência de tuberculose, sendo 93% dos casos em homens, 79,3% dos casos na faixa etária de 20-39 anos, predominantemente pardos e com nível de escolaridade entre a 1ª e a 4ª série do ensino fundamental incompleto. Desse modo, percebe-se que é preciso desenvolver estratégias para diminuir tal incidência, melhorando a assistência à saúde e vida, com diagnóstico precoce e tratamento adequado.

PDF
Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution 4.0 International License.