Pulseira de retenção: a limitação e a contenção ao leito de maneira humanizada
Diego Correia de Andrade
Centro Universitário de João Pessoa (UNIPÊ)
Anna Glaucia Pacheco de Melo
Centro Universitário de João Pessoa (UNIPÊ)
Maria Carolina Salustino dos Santos
Centro Universitário de João Pessoa (UNIPÊ)
Mayara Nascimento Souza de Castro
Centro Universitário de João Pessoa (UNIPÊ)
Vitória Regina Fernandes da Silva
Centro Universitário de João Pessoa (UNIPÊ)
PDF

Palavras-chave

Segurança do paciente
Humanização
Saúde pública

Resumo

Introdução: a segurança do paciente interno no setor da Unidade de Terapia Intensiva necessita de uma assistência que vise à promoção e prevenção a saúde, humanizando e melhorando a qualidade de vida do paciente. Objetivo: humanizar as contenções que restringem o paciente ao leito de Unidade de Terapia Intensiva-UTI, através de um novo modelo de utilidade. Metodologia:  estudo explorativo, na modalidade relato de experiência. Sintetizou-se, por meio da adaptação de modelo de utilidade para a saúde pública. A viabilização do estudo apresentou-se através da observação durante o estágio supervisionado das discentes pré-concluintes do curso de bacharelado em enfermagem acompanhadas por um docente do curso no setor hospitalar UTI, no período de Setembro a Outubro de 2017. Resultados: Dentre os resultados destaca-se a humanização nos leitos dos pacientes, na visita e na rotina hospitalar, redução de edemas e lesões nos membros superiores e inferiores dos pacientes que utilizaram a pulseira como um modelo de utilidade hospitalar, conforto para o paciente em cuidados intensivos e maior segurança, ressaltando o olhar diferenciado da família ao ver o seu aparentado recebendo melhores cuidados. Considerações finais: Esta experiência trouxe o levantamento da abordagem sobre a temática da humanização, dentro dos serviços de saúde públicos, os objetivos da experiência foram alcançados, obtendo-se o sucesso da obra científica.

PDF