Utilização de resíduos de corpos de prova em substituição do agregado graúdo de concretos
Sebastião Batista Jordão Silva dos Santos
Centro Universitário de João Pessoa (UNIPÊ)
Anderson Dantas Torres
Centro Universitário de João Pessoa (UNIPÊ)
Evelyne Emanuelle Pereira Lima
Centro Universitário de João Pessoa (UNIPÊ)
Carlos Maviael de Carvalho
Centro Universitário de João Pessoa (UNIPÊ)
Antônio da Silva Sobrinho Júnior
Universidade Federal da Paraíba (UFPB)
PDF

Palavras-chave

Sustentabilidade
Resíduos de construção civil
Concreto
Agregado reciclado

Como Citar

Santos, S., Torres, A., Lima, E. E., Carvalho, C., & Sobrinho Júnior, A. (2016). Utilização de resíduos de corpos de prova em substituição do agregado graúdo de concretos. Revista InterScientia, 4(2), 137-151. Recuperado de https://periodicos.unipe.br/index.php/interscientia/article/view/524

Resumo

Muitas empresas, especificamente no setor da construção civil, geram, anualmente, grandes quantidades de resíduos e essa geração vêm causando uma série de danos ambientais, o que é muito preocupante. Por outro lado, já existem empresas que vem se conscientizando e o termo sustentabilidade deixou de ser apenas uma palavra, ou expressão meramente alusiva, e passou a ser uma realidade, em que a produtividade, a geração de resíduos vêm atreladas junto à questão da sustentabilidade. Partindo deste contexto, após análise dos resíduos, gerados por laboratórios de materiais, sobretudo corpos de prova, verificou-se que os reíduos são descartados periodicamente, sem nenhum tipo de controle e em local indefinido. Por sua vez, esses resíduos após beneficiamento, apresentam grande potencial de reaproveitamento como agregado reciclado em concretos, tendo em vista suas características. Visando um maior ganho ambiental e energético, sobretudo um maior desempenho dos concretos, em relação a sua resistência característica, avaliada aos 07 e 28 dias de cura. Este estudo avaliou algumas propriedades de concreto, no estado fresco e endurecido, através de dosagens com substituição parcial de agregado graúdo pelos resíduos dos corpos de prova britados na proporção de 20%, 30% e 40%, comparados ao concreto de referência (sem uso dos resíduos dos corpos de prova). Os resultados obtidos apresentaram altos valores de resistência, uma média de 71,88MPa, o que contribui com o avanço ambiental e econômico da região, dado o reaproveitamento de elementos antes descartados à natureza.

PDF

Downloads

Não há dados estatísticos.